Where is my mind?

Estava escuro! Devia ser umas três e pouco da manhã. Tudo o que eu ouvia era o som da chuva batendo na janela e o assobio agudo do vento, que passava pelas frestas dela.
Acordei suave e feliz por estar ali… deitado em silêncio e pensando em… nada!
Se analizasse o dia anterior e a chateação, mais uma vez, não estaria tão tranquilo, mas ao ouvir o som do vento, que ao contrário do que se podia imaginar, me remetia a algo feliz… talvez tranquilo.
Por isso, me sentia agradecido e sonolento.
Não saberia dizer o porque do som fantasmagórico do vento me fazer tão bem!
Existem sons que nos trazem mesmo estes sentimentos inesperados. Há dois sons deste tipo que eu gosto muito e que me acalmam: Um é o Vento na janela, o outro é o Sino da igreja. Porém, não basta simplesmente o sino tocar e o vento cantar [e não uivar], estes sons têm que estarem acompanhados de um clima específico, para que haja esta tal comoção!!!rsrs
No caso do vento, prefiro quando está chovendo, remete a algo melancólico, mas que, de alguma maneira, parece que está limpando o ar e levando embora as coisas ruins da vida! Já o sino, o clima ideal, tem que, de preferência, ser na hora em que o sol estiver se pondo, com o céu meio violeta e coberto de nuvens alaranjadas, iluminadas pelo sol.
O Vento cantava feliz e suave, me relaxando… me desligando… até me fazer dormir… de novo!
Naquela noite calma, de chuva branda, minha alma se desligou deste plano e voôu por aí…

Anúncios

3 Respostas para “Where is my mind?

  1. Marcelo, bom dia!

    Estou arrumando os arquivos; encontrei um poema que escrevi há anos, inspirada pela seguinte leitura:

    «Olá, guardador de rebanhos,
    Aí à beira da estrada,
    Que te diz o vento que passa?»

    «Que é, vento, e que passa,
    E que já passou antes,
    E que passará depois.
    E a ti o que te diz?»

    «Muita cousa mais do que isso.
    Fala-me de muitas outras cousas.
    De memórias e de saudades
    E de cousas que nunca foram.»

    «Nunca ouviste passar o vento.
    O vento só fala do vento.
    O que lhe ouviste foi mentira,
    E a mentira está em ti.»*

    ***

    Bem, quando li isso, deslumbrada que estava por ler Fernando Pessoa naquela época, escrevi um poeminha. Simples. Bem simples, mas em homenagem ao vento:

    O Vento

    O Vento
    afaga meus cabelos
    escapa entre meus dedos
    arrepia o meu corpo.
    O Vento
    faz barulho em meus ouvidos
    traz sussurros e traz gritos,
    me faz mudo e absorto.

    O Vento
    também traz preocupações:
    antecede furacões
    anuncia a tempestade.
    O Vento
    traz a calmaria;
    a breve brisa que, de dia,
    faz do ar, suavidade.

    O Vento
    é um deus que não se doma
    uma força que se soma
    à outra força invisível.
    O Vento
    é ágil na presteza
    é a própria natureza
    ainda incognoscível.

    (Iara Mola, em 8/1/2003)

    ***

    Mas, a respeito do vento, esses versos são os meus favoritos:

    “(…) Outras vezes oiço passar o vento,
    E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.” **

    ***

    Belo, não?…

    ***

    Já tentou desenhar o vento?…

    ***

    Beijo. Inté!

    ***

    *Fonte: “Olá, guardador de rebanhos”, por Alberto Caeiro. (s.d.) 1ª publ. in Athena, nº 4. Lisboa: Jan. 1925. Disponível em . Acesso em 8 jan. 2010.
    **Alberto Caiero em “O Guardador de Rebanhos”. Disponível em . Acesso em 8 jan. 2010.

  2. Xi, a fonte não saiu!

    Como não quero ser incriminada por violação aos direitos autorais e de publicação (rsrsrs), lá vai de novo:

    *Fonte: “Olá, guardador de rebanhos”, por Alberto Caeiro. (s.d.) 1ª publ. in Athena, nº 4. Lisboa: Jan. 1925. Disponível em http://pt.wikisource.org/wiki/Ol%C3%A1,_guardador_de_rebanhos. Acesso em 8 jan. 2010.
    **Alberto Caiero em “O Guardador de Rebanhos”. Disponível em http://www.fpessoa.com.ar/poesias.asp?Poesia=127. Acesso em 8 jan. 2010.

  3. Bonito texto, bonito comentário de minha xara… bela poesia de meu poeta favorito da terra do meu coraçao e lembranças boas de momentos especiais proporcionadas pela leitura deste teu texto… voce está escrevendo a cada dia melhor…. me orgulho disto…hahahahahaha
    Beijos e falamos pelo skype…..
    Iara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s