Nostalgia/ Amor/ Julgar.

Quando somos crianças, há certos acontecimentos que simplesmente mudam nossa vida.
Não falo dos ruins e daqueles, que para alguns, foram traumáticos… falo de pequenas coisas… daquelas que nos encantaram!
Por exemplo, de um certo filme, ou seriado que nos pegava de surpresa e que estranhamente… pareciam tão mágicos… coloridos!
Daqueles uns de seus primeiros desenhos, que sua mãe olhou e te deu um beijo… de orgulho!
Da sua caixa de lápis de cor nova… seu caderno de folhas branquinhas!
Daquela manhã de temperatura agradável e com um sol brilhante… que demorou para se levantar, porque a mãe contava uma história!
Do pai que virava na esquina da rua, ao chegar do trabalho e abria os braços ao te ver… e você corria para ele… igualmente feliz!
Da correria empolgada para o carro do seu irmão mais velho… para um passeio surpresa… mesmo que fosse até a padaria!
Do brinquedo novo que sua irmã mais velha te trouxe… a troco de nada, ou do disquinho de músicas infantis!!! Coisa que a maioria dos internautas nem sabem do que se trata.
De bricar com as formigas… com o cachorro… com o gato!
Subir na jabuticabeira… o mais alto possível… e se esconder do irmão!
Andar no muro, de bicleta e brincar muito com sua irmã… até quase de noite!
Enfim… uma infinidade de lembranças saudáveis e revigorantes, que nos mostram que a base foi boa, por isso… ainda é melhor ser assim… nostálgico… e o mais correto que a vida nos permite!

Um amigo me disse certa vez… enquanto fumava um cigarro suspeito… – Você me condena?
– Pelo que? Respondi quase distraído, ao mesmo tempo em que me preparava para entrar no mar.
– Por eu ser assim… tão errado… tão largado?
Olhei para ele, talvez acreditando que ele estivesse “viajando”. Olhei para o mar… que me interessava muito mais e respondi:
– Não, mas e você? E fui para o mar… que era o que me interessava de verdade.
Diz ele, que aquilo mudou a vida dele… pois ele descobriu que o problema dele com o mundo que o cercava… era o que ele retirava do mundo… e não o que o mundo retirava dele! Hoje, ele é um profissional responsável em sua área… e sem vícios!!!
Talvez, minha mãe apenas tenha me dado um abraço, depois do desenho entregue, porque simplesmente me amava! Eu poderia ter dado qualquer coisa para ela, que ela me amaria da mesma forma. O orgulho dela… era porque eu existia ali, naquele momento… e não pelo desenho. MAs aquilo fez a diferença para mim… assim como todas as outras cenas citadas! Foi o que retirei daquele momento, que me fez ser o que sou!
O Amor deve prevalecer… pois todo e qualquer relacionamento, seja ele de amizade, de carinho, de consideração… pode mesmo, mudar uma vida!
Não julguei o meu amigo, naquele momento… talvez até por estar com o foco em outra coisa, mas ao invés disso, deixei isso para ele mesmo… e isso fez toda a diferença para ele! Foi o que ele retirou daquele momento, que fez ele ser quem ele é hoje!!! Uma ótima pessoa!!!

Anúncios

3 Respostas para “Nostalgia/ Amor/ Julgar.

  1. Momentos de recordaçao… lindas histórias do passado… lembrou-me um carrinho de bombeiros do passado…rs
    Mas o presente tambem é bom e o futuro promete!!!!
    Que os anjos digam Amém!!!
    Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s