Se pudesse… te diria!

Dois velhos amigos estavam ao meu lado em um belo final de tarde.
Um deles era o cara mais velho e mais experiente da praia. Eu, por minha vez, era apenas mais um e minha palavra não valia muita coisa, mesmo porque, eu era inexperiente demais para dar conselhos… um verdadeiro “cabaço”… mesmo sem saber!!!
Creio que ele beirava os quarenta e eu, “um cabeça de vento” de vinte e poucos anos. Ele conversava com o outro amigo, que tinha mais ou menos a idade dele… Falavam assuntos que eu não acompanhava, pois na real, queria mais que tudo se explodisse… só o fato de estar ali… já estava bom demais!
Lembro dele dizer:
– O procurar é algo inerente a alma do ser humano. Fez uma pausa, com seu jeitão tranqüilo, tão diferente do resto das pessoas que eu conhecia, sempre pacífico e amigo.
Depois disse: – Entendo sua procura meu amigo, por isso perdôo sua carência… sua necessidade em sempre querer achar o carinho e a amizade alheia… Normal!!! É a tal da necessidade da aceitação, mesmo estas sendo tão problemáticas.
Aquelas palavras me eram tão estranhas quanto suas vestimentas durante a semana: roupas sociais, gravatas, cabelo penteado.
Um era médico, o outro juiz… no geral viviam rindo e brincando um com o outro, mas naquele dia eles estavam envolvidos de um espírito inapropriado ao nosso mundo… o surf, a areia, a despreocupação. Lembro-me inclusive de ter pensado naquele momento de como aqueles caras haviam se tornado meus amigos. Eu não tinha nada a ver com eles.
Hoje, com meus quarenta e poucos anos, vejo que eles estavam conversando sobre algo que percebo claramente em alguns amigos mais novos… a necessidade de atenção e carinho, transformada em uma busca estúpida… Se envolvendo com situações e pessoas que, mesmo sem querer, podem afundá-las!!!
– Pessoas as vezes sem uma estrutura psicológica apropriada, se envolvendo com pessoas ainda mais carentes?! Só pode dar merda!!! Dizia aquele meu amigo Juiz… com o poder e a visão de quem é acostumado a julgar.
– Pessoas sem preparo algum, esticando a mão com a intenção de ajudar?!!! Como salvar uma pessoa com tantos traumas?!!! Causas perdidas, são por si só causas resolvidas… Pessoas carentes demais, são problema do Estado… preserve seu físico meu camarada!!!
Quando ele disse aquilo, o achei arrogante, mas hoje eu realmente entendo e vejo algo parecido em amigos mais jovens… e até gostaria de dizer para não fazerem mais isso, mas eu já não posso cometer este erro… eu não!!! Não quero estas amarras… Se você as quer… ótimo!!! Está no caminho certo!
Todos temos problemas… e eu já esgotei minha caixa mágica de soluções… já não quero e não posso dizer que você está errado… mesmo dando vontade de gritar: –Não se afunde brou!!! Mas eu já não digo nada, tenho minhas preocupações e objetivos.
Entenda que LAMENTO que esteja perdendo o foco, por estar jogando fora o momento presente… de realizações e projetos!
Espero apenas que entenda o que escrevo e acima de tudo, perceba minha omissão, mas não posso te dizer nada… eu não posso mais… e não quero!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s