Encerrando meu Blog.

Obrigado aos que acompanharam meu Blog!
Estou encerrando ele por aqui.
Talvez comece outro, com outro nome, com outras intenções.
Aos Diabéticos… se cuidem, vocês nunca terão a tal da cura.
Aos amigos que conheci por aqui, valeu! Foi bom. Estou por aí, no Facebook e outros lugares, até segunda ordem.
Aos que se ofenderam, a vida é assim mesmo, nem todos conconcordam com nossas idéias e revoltas, as diferenças existem e nos fazem pensar.

Ao mundo… Adeus!

Anúncios

Infantil!

Eu que sempre vivi na minha falsa malandragem, com o olhar sério e sobrancelhas nervosas apenas a observar este meu mundo tão cinza, nem sabia ainda de você… nem te imaginava!
Seus olhinhos tão brilhantes e puros levou embora esta minha cara endurecida e triste.
Você tão pequenenino, tão lindo…
Seus olhinhos surgiram, trazendo um mundo infantil já tão esquecido… tão simplinho!!!
Carneirinhos, nuvens de algodão… super força… mais rápido que o vento!!!
Lutando, coisas de homem, trabalho… tudo virou seu… por você!
Já não sou o que era, pois não sou apenas meu, mas muito mais seu… por você.
Sou seu brinquedo que fala, o vilão que perde, o carregador, o motorista… seu travesseiro quando você tem sono, que te cobre, que te lava… que te dá papá… que se emociona e sofre com sua luta no judô!!! O maior fã e torcedor incansável!!!
Vem… vamos voar!
Olha lá um carneirinho:
– mééééé!! mééééé!!! mééééé!!!rsrs

Sotaque da minha área!

Da mooca vem o sotaque, que escorre até aqui.
Pra você entender, vou escrever esta história do jeito que se ouve:
“Mais é uns véio e uns novo… tudo que se mistura aqui no bar da frente de casa.
Os mardito xinga, ri e berra que nem uns porco!!!
Eles têm uns jeito escandaloso, com as fala engraçada… bando de pingunço mardito, viu?
As voz é anasalada, tão cantada e escandalosa… que até parece que tá briganu, meu!!!
E as tia que mora por aqui? Tá loko, meu!!!
As fofoca das muié véia acontece com maldade… e sem ela também.
E fala mais que as boca… e que vai pra cima e pra baixo… o dia inteiro!!!
E deixa a gente impressionado com tanto assunto… Chega atrapalhá as idéia da gente!!!
Má vá dormi Dona Maria… ”
Esse povo daqui é maluco!!!
Ainda bem que eu não falo assim!!! Eu não… má eu num sô assim!!! Ainda bem, né meu?!!!rsrsrs

Guerra de grafite!

– Prazer! Sou o ilustrador que conversou ontem de manhã com o senhor… pelo telefone.
Disse isso ao senhor careca e de pele esbranquiçada de escritório, com seu olhar engrandecido pelos óculos de miopia e a expressão de quem compreendia a minha presença ali… naquela sala restrita.
Falava com ele, enquanto algo estranho acontecia nos fundos daquele lugar gigantesco. Um grupo de pessoas, que sentavam bem lá no fundo, me olhavam de forma diferente… e com a minha mania de perseguição disparada, senti que não era bem-vindo!
Saquei na hora… eram os ilustradores mais antigos da empresa, que por estar com excesso de trabalhos, resolveu a contragosto deles, chamar alguns “Frelas”… no caso, eu!
As pessoas são como os animais… marcam território e, por isso, odeiam invasão!
Se fôssemos bichos, talvez viessem me cheirar… rosnar para mim! O mais gordo do grupo de cinco ilustradores, talvez começasse a mijar pela sala inteira… como quem diz: – Aí! Você não é bem-vindo e esta merda toda é minha!!!rsrsrs
Ilustrador é igual a nadador… somos sozinhos!
Não se desenha em grupos, fora grafites gigantescos, que podemos, neste caso, chamar de revezamento… na comparação ao nadador! Mas isto é outro caso… outro grupo.
Geralmente, ou na grande maioria, somos assim… sós e cada um por si. Por isso, no caso de um livro novo… não há o prazer de dividir, de agregar, de se dizer: Estamos juntos aí… hein, galera?! Ou é meu… ou é dele!!! E isso, faz de mim um rival… um oponente… uma pedra no caminho!rsrs
Fui apresentado ao grupo, que me receberam com a frieza esperada e logo na seqüência, fui solicitado a adentrar em uma sala pequena, ali por perto, com as portas de vidro transparente, na intenção de que o senhorzinho simpático, pudesse analisar meu portifólio.
Ele falava comigo, enquanto passava calmamente folha por folha, da pastinha que continha meus trabalhos.
Eu já conhecia cada uma daquelas ilustrações e sinceramente… mesmo sendo eu, o guardião de minhas obras e sem querer desrespeitá-lo, tudo o que eu mais queria, era pegar algum trabalho e ir embora logo, pois o grupo do lado de fora, que eu podia ver através daquelas portas de vidro que nos cercava, parecia estar um pouco agitado.
Mesmo com toda a simpatia da figura agradável, do respeitável senhor que me entrevistava, podia, ao mesmo tempo, perceber as más intenções de meus oponentes… que desenhavam homenzinhos na forca e cabeças em bandejas!
O senhor, que havia gostado de meus trabalhos, se levantou de onde estava sentado em determinado momento e foi até a sua outra mesa do lado de fora daquela salinha, com seus passos lentos, para pegar um cartão de visita, ou algo do gênero, o que me deu tempo suficiente para sacar uma folha e um lápis e desenhar rapidamente uma arma, um revólver, onde apontei para o grupo do lado de fora, que me mostrava seus desenhos ameaçadores… então, fiz sinal que aguardassem e rapidamente estiquei uma bandeirinha do cano de meu revólver e escrevi: Bang!
Eles, não acreditando em minha audácia, começaram um desafiador jogo de personagens que, atacavam, gritavam, guerreavam, onde eu, cuidadosamente e em menor número, me defendia como podia.
Paramos nossa brava luta, quando o senhor retornou com seu cartão em punho e a promessa de trabalhos futuros.
Me despedi educadamente de meus valorosos oponentes, que, igualmente educados, me cumprimentaram sem mágoas. Enfim… não sei se ganhei ou perdi aquela batalha alucinada e silenciosa, só sei que fui solicitado dias depois, para ilustrar um livro… que coincidentemente, era sobre guerra!!!rsrsrs

:)

A relação com ela era sem igual!
O final de semana chegava e ele já a colocava no carro e iam quase voando para a praia.
Passavam horas na água e curtiam as ondas mais alucinantes que um cara pode querer nesta vida.
Este domingo mesmo foi assim… Todo Domingo é assim… Domingo é dia de missa!

Mesmo eu estando travado, com dores em todos os lugares do corpo, acima do peso e vivendo meus quarentão… Ainda acho o Surf a coisa mais legal que já inventaram… e a mais difícil também!!!
Se ligaí: Um vídeo apaixonate da GoPro: HD Hero!
Quem não quer uma? Acho que isto explica um pouco desse meu amor!!!:)

Surf na cabeça!

Gordinhas e belas!

Estas mulheres querendo ser magras!!! Isso, chega quase a ser uma maluquice!
Desculpem a minha opinião, que não condiz com as exigências do mercado e nada contra as magrelas, mas eu não vejo nenhum um problema nas mulheres gordinhas!
Lógico, não vai sair exagerando por aí e comendo feito uma louca e com isto, detonar o corpo e a saúde… Controle-se!!! Mas não morra e se desespere porque está gordinha… sinceramente… eu acho bem sexy!rsrs
Ok! Gordinha quanto? O suficiente… mas sem neurose!!!rsrsrs
Não percam a oportunidade de serem felizes e se sentirem bem… é isso aí!
Mesmo porque… todos temos nossos limites… Ei! Sei do que estou falando!rsrsrs
Acredite!rsrsrs

Apenas posso sorrir!

Se eu pudesse te explicar… o faria imediatamente, mas sendo eu assim… tão limitado… apenas posso sorrir!
Sim, estou bem e andando por aí! Obrigado por perguntar!
Poderia ser diferente, é verdade! Mas, tudo bem!…tudo leva a algum lugar… e eu estou por aí… e no barato!!!
Eu sei, poderia ter mais confiança, um ar mais amigo e deixar rolar… apenas confiar!!!
Ainda ontem encontrei pessoas assim, que acreditam nisto e mais… vivem isto!
Junto deles, senti vergonha do que eu tinha para oferecer, mesmo amando tanto o que tenho!

Se te falasse da luz que eles emanavam… não saberia explicar… pois sendo tão limitado… apenas posso sorrir!
Flutuavam e me falavam de muitos planos e belezas, em detalhes, para que eu conseguisse entender… tão atenciosos e amigos!
Em suas presenças sutis, minhas mãos e peito esquentavam de alegria e quase podia voar junto com eles.
Meus olhos enchiam de lágrimas e uma felicidade boba… quase infantil… tomava conta de mim… mas não voei!!!

Se tentasse dizer porque não voei… não saberia explicar… talvez porque ainda tenho muito o que fazer por aqui!!!…só sei que sorri e muito!
Eles e elas sorriam de volta de uma forma tão simples… tão tranquila, apaixonante e verdadeira!
Me mostraram que a vida valia a pena e que eu perdoasse, esquecesse e sorrisse, pois tudo ia dar certo!
Podia muito bem não passar adiante… e nunca revelar este encontro, mas então, ninguém saberia que eles existem… e estão por aí!

Se te dissesse que é possível vê-los e sentir esta alegria e este amor… você acreditaria em mim?
Acreditaria neste cara comum de boné, bermuda e a barba por fazer?
Sim! Eles existem e estão por aí… uma brisa, um brilho, uma luz… acredite… tenha medo de menos e sorria mais!!!
Eles estão por aí… e apenas posso sorrir!