Encerrando meu Blog.

Obrigado aos que acompanharam meu Blog!
Estou encerrando ele por aqui.
Talvez comece outro, com outro nome, com outras intenções.
Aos Diabéticos… se cuidem, vocês nunca terão a tal da cura.
Aos amigos que conheci por aqui, valeu! Foi bom. Estou por aí, no Facebook e outros lugares, até segunda ordem.
Aos que se ofenderam, a vida é assim mesmo, nem todos conconcordam com nossas idéias e revoltas, as diferenças existem e nos fazem pensar.

Ao mundo… Adeus!

Anúncios

Voando por aí… à PRÓ-CURA!

Um conto diferente em homenagem à fábula da cura do diabetes

Sou uma ave à procura de uma cura. Já voei os quatro cantos do mundo, e nada!
Há quem diga sobre outros animais fazendo milagres aqui e ali. Uns por intermédio da oração; outros por meio de magia… – coisa de coruja; nada muito confiável…
De minha parte, enquanto não acho uma cura definitiva, frequento o consultório do dr. Coelho.
O dr. Coelho é bicho arisco. Na sua toca própria, ele é simpático, amistoso e acolhedor, porém, também já não aceita convênio. Até se dá ao luxo de falar mal desse negócio, de citar maracutaias diversas… E em nada se parece com o mesmo dr. Coelho que já vi nas tocas públicas, onde ele se apresenta na sua versão arrogante, tratando os animais mais humildes com um desprezo assumido.
Acontece que o dr. Coelho tem uma toca bonita, muito bem decorada. Nela, parece o próprio rei da floresta, conquanto se exiba como um pavão. À vontade no seu habitat impecável, as técnicas de que se utiliza são de primeira. Dizem ser resultado da sua estada no exterior, quando esteve em contato com espécies que por si próprias se sentem evoluídas demais. Quando exposta a sua sapiência ancestral, meus amigos e eu nos sentimos condenados a permanecer para sempre na nossa mais primitiva condição de animais. Assim, não estranhamos que, deste presente ao futuro, estejamos em vias de uma grande extinção. Ainda mais porque, embora as técnicas internacionais praticadas pelo dr. Coelho na sua toca de luxo, os remédios que ele prescreve nas suas receitas ainda são os mesmos de sempre.
O dr. Coelho é um especialista em doenças crônicas, e colhe apetitosas cenouras dessa sua profissão de recomendar dieta, exercícios e medicamentos aos bichos que sofrem. Alguns deles o questionam a respeito da cura; querem saber quando, enfim, poderão retomar aquele seu estado original de total liberdade e de não dependência, mas o dr. Coelho não sabe e, para dizer a verdade, ele nem acha que tal feito seja possível. Ele vem de uma cultura de dominação das raposas, que vivem interessadas no sofrimento alheio – o que lhes rende um interessante retorno. Afinal, ainda que o abate dos bichos seja sempre um risco iminente, o mundo não é por si só uma grande cadeia alimentar?!?…
Não existiriam melhores doutores do que os coelhos, que têm um par de orelhas bem grandes para dar conta do lamento geral. Eles estão condicionados às ordens das raposas, que definem as regras. As raposas, astutas e oportunistas por natureza, são as representantes dos laboratórios das cobras, que, por sua vez, são as inventoras dos caros remédios que nunca curam. Isso porque elas guardam unicamente para si os antídotos capazes de promover em definitivo o bem-estar da bicharada em agonia. (Toda espécie tem os seus próprios interesses a defender, não é mesmo?)
O que surpreende é a reação dos mamíferos, que costumam ser muito inteligentes, espertos, mas parecem não saber ou fingem não ver essa estranha relação entre os coelhos, as raposas e as cobras. Estariam sendo influenciados por um excesso de convivência com os seus pequenos irmãos, os ratos, que também são dominados pelas raposas e levados para experimentos nos laboratórios secretos?!?…
Achei muito esquisito quando declararam que a gripe dos porcos era o problema maior da saúde de todos. Chegaram até a criar uma cura para essa doença, e assim o fizeram em pouquíssimo tempo (!!!). Diante do pânico geral, lá se via a imediata vacinação de todos os animais! Mas o curioso é que nem mesmo os porcos – apontados como os provocadores da doença – pareciam assim tão doentes… Por que, então, aquela outra doença, para a qual se devem tomar muitos remédios e aplicar injeções diárias, e que é bem capaz de causar complicações muito graves, que vão desde o comprometimento da nossa visão até a amputação das nossas patinhas, não é tratada como uma pandemia também?!?… Será que 347.450.569 animais doentes na nossa floresta não são um número assustador o bastante?!?… (Opa! Acabo de ver uma alteração nas duas últimas dezenas: de 569 para 590. Daqui também temos acesso ao mundo da tecnologia; fomos informados de que um de nós adoece a cada 5 segundos…)
O meu problema é que não tenho o mesmo conforto que os cachorros e os gatos. Mesmo diagnosticados, eles parecem “adaptados”, talvez porque a sua espécie seja mais propícia à domesticação. Só que às aves é inerente voar! Não gosto de que me prendam em gaiolas, mesmo que seja a pretexto de me cuidarem. Faz parte da minha natureza animal: nasci com asas; sou contrário a que me podem.
Então, continuo por aí, voando pelos quatro cantos do mundo à PRÓ-CURA.
No fundo, invejo os humanos… Eles sim sabem o que fazem.

Marcelo G. Raydo e Iara Mola
10 de novembro de 2011

*No momento da publicação deste conto, passamos para o expressivo número de 347.458.040 animais adoecidos atualmente.

SOBRE A PARCERIA DOS AUTORES

Ninguém há de contestar que, se por um lado a internet pode ser utilizada como uma ferramenta capaz de promover encontros exclusivamente virtuais, aos seus usuários também é dada a possibilidade de torná-los encontros reais, e foi exatamente o que aconteceu entre Iara Mola e Marcelo G. Raydo.
Em 2010, de passagem pelo blogue daquele que em breve se tornaria o seu mais novo amigo e parceiro de aventuras literárias, as postagens de Marcelo Raydo em https://marceloraydo.wordpress.com, referentes tanto à sua vivência como diabético quanto a temas diversos, chamaram a atenção da redatora, também diabética e interessada nos mesmos assuntos e gêneros textuais (http://iaramolaescritora.blogspot.com).
Dos comentários nos blogues e da troca de e-mails foram descobertas as afinidades, nascendo daí a amizade e as primeiras parcerias entre os dois.
Marcelo, experiente designer e ilustrador, cuja criatividade também se revela na sua qualidade como blogueiro, contista e escritor, e Iara, escritora, redatora e revisora de textos, apaixonada pela Língua Portuguesa, escreveram juntos a obra “A Máquina da Metamorfose”, que se direciona ao público infanto-juvenil e está sendo analisada por uma equipe editorial para a sua publicação oportunamente.

À sua maneira… mas manifeste-se!

Se uns querem a Cura e outros querem insumos… tanto faz! O importante é manifestar-se!!! A Diabetes é um problema de todos nós, pois cresce a cada ano o número de diabéticos. Uma pandemia!
Dia 14 de Novembro está chegando… Importe-se! Manifeste-se… pode ser útil para alguém próximo! Ou até para você mesmo!
Eu, mesmo não acreditando… e até arriscando aparentar um tolo, maluco… ainda peço a CURA, mas essa é a minha causa. Fale sobre o que acredita, pelo seu interesse!!!
Dia 14 de Novembro… Dia Mundial do Diabetes. Participe à sua maneira. Obrigado!

Só observando a dor alheia!

Da porta do bar, entre um trago e outro, analiso minha vizinhança.
Sentimento de despedida, de inconformidade, mas daquelas de quem já perdeu!
Perder as vezes é bom… te coloca para refletir, rever os caminhos.
Atrás da fumaça do cigarrinho que eu mesmo enrolei vejo a Dona Maria.
Mulher velha que dói… quando eu era criança… ela já era velha! Porém, o tempo não passa para ela… é de uma velhice que não avança!!! Uma imortal que parou no tempo!!! Sua velhice é sempre a mesma… fazendo a mesma coisa… reclamando das mesmas dores… dos mesmos problemas… desde… sempre!
Lá do outro lado da praça vejo outro velho… Seu Joca! Ele e suas pombas! Todo dia ele está lá… de farelinho em farelinho… assim, ele mantém seus amigos por perto! Uma quantidade absurda de pombas que o cerca… eufóricas à sua volta… como se todas fossem dele… as controlasse!
Sinto a fumaça quente entre meus dentes estragados… ô alívio danado!!! Um prazer que não busco cura… dorzinha de dente afiada… mas, que morre todas as manhãs… com cachaça e o calor da fumaça do meu cigarrinho!!!
Dor que não tem cura, que não procuro… que nem quero!
A tal da cura… que nunca chegou para um amigo que se foi… enterrado sem grandes lisonjarias!!! Morreu novo… dos motivos de sempre!
Doença crônica e irreversível… Daquelas que se estuda há anos, mas que não se sabe de nada, ou dizem que não sabem de nada! Acho até que teriam vergonha se soubessem. Descobrir a cura, dá a impressão de burro… de quem traz prejuízo pros poderosos… pros donos do mundo!
Trabalhei anos e anos… sempre com o objetivo de solucionar, ter um final feliz e com prazo de terminar… de resolver!!! Como todo mundo! E Ai, se não resolvesse!!! Era rua!!! Sinal de incompetência!!!
É! Trabalhinho bom é de cientista… não tem prazo de resolver, achar a solução. Esses têm a vida ganha… é só ir tapeando os boboca! Arrumando um jeitinho de manter “os caboclo” vivos!!!
Cientista é igual aquele povo que usa preto, de roupinha de couro e chicotinho na mão… Não mata, mas se diverte com a dor dos fracos!!!

14 de Setembro. Ainda na luta [inútil] pela CURA!!!

Encubro e disfarço minha tristeza de diabético, esta vergonha que não me abandona, com um belo sorriso e uma piada despretensiosa!
Falo bobagens e invento histórias, desenho as paredes e filmo minhas idéias absurdas. Trabalho de manhã até à noite… incansavelmente, ou terrivelmente acabado!!! Praticamente um escravo de mim mesmo, tudo atrelado à prazos quase impossíveis! Mas sei dos meus limites, mesmo conseguindo entregar tudo dentro destes prazos… como sempre!!!
É triste ver que meus limites físicos esbarram nas limitações daqueles que mais têm prazos para a concretização de um trabalho!!! Os cientistas e pesquisadores!
Sim! Eu sou mesmo um ridículo sonhador! Um cara que escreve errado, um idiota completo… como alguns fazem questão de me lembrar, quando erro uma palavra, ou não expresso um pensamento com clareza e erro [invariavelmente] a concordância ortográfica!!! Mas a minha maior estupidez é pedir por algo que parece impossível!!! Uma CURA!!! Sim, amigos… somos todos malucos!!! Todos vocês que ousaram sonhar!
É incrível ver que uma das maiores barreiras surge exatamente de onde deveria existir apoio e colaboração! Dos próprios Diabéticos!!!
Parei para pensar sobre a seriedade do assunto e o descaso completo! O Lixo que esta merda toda representa! Da luta para fazer com que as pessoas pensem a respeito e lutem! Porém, diante das muitas alterações em minha glicemia, nesta luta inútil e do desprezo que noto na grande maioria [já que somos milhares]… venho aqui para pedir que vocês não se desgastem, pois nada que nos propomos, quando o assunto é realmente sério e que vá desonerar os poderosos… terá um resultado satisfatório, ou minimamente atendido!!!

É mesmo mais fácil sorrir… vestir-se de ET Azul e falar bosta… mesmo que isto prejudique minha imagem, pois as coisas sérias… nunca serão ouvidas.

Boas Glicemias, boas dores…bom sofrimento, boa cegueira, boa amputação… bom fim para todos!

Sabedoria Coletiva

Seus motivos e motivações podem não ser os mesmos que os meus, mas uma coisa é certa, sem isto, porque continuar?
Olhe o que move as pessoas, observe o perfil de cada uma em um Facebook, por exemplo e tudo parece se repetir… um padrão… uma constante repetição.
Como se fôssemos crianças aprendendo com as repetições nos vemos falando e fazendo sempre as mesmas coisas, mesmo sem perceber.
Uns gostam dos filhos, outros de aventura, outros ainda de baladas… e suas vidas se repetem… um ciclo maluco!
Uns se aprofundam na dor, outros através de frases que geralmente querem dizer as mesmas coisas.
Uns vangloriam Deus, outros enfatizam o quanto são ateus, mas todos parecem viver dentro de suas bolhas de plástico, assim como os Hamsters em suas rotinas de comer, esconder coisas e girar naquelas roletas que nunca levam a lugar algum!!!
Não! Eu por minha vez, não sou diferente… pode crer!!! Ando em meu próprio eixo, “errando” e “acertando”, sempre com as mesmas questões e dificuldades.
Se houver uma inteligência superior que realmente avalie esta questão, deve se irritar profundamente, ou se divertir muito, ao ver o quanto somos insistentes em andar em círculos e nos deparar com as mesmas dificuldades, assim como, também, em nos alegrar e rir das mesmas piadas, como um novo episódio do Chaves, onde a verdadeira graça é o fato de sempre acontecer a mesma coisa.
Só posso admirar aquela velha história do Rei Salomão, que ao invés de pedir riqueza e bens materiais, pediu Sabedoria!!!
Avaliar o quanto isto foi incrível é, mesmo, algo inacreditável! Pois diante do que vemos acontecer em nosso Mundo… fortuna parece mesmo a melhor saída…sempre!!!
Porém, Sabedoria é algo interessante e poderia fazer toda a diferença para a humanidade, porque, mesmo não estando aqui em nome desta humanidade, imagino que se hoje um Deus me desse a oportunidade de realizar um desejo, não pediria Sabedoria apenas para mim, mas a pediria para todos, indiscriminadamente.
Seria uma Sabedoria Coletiva e mundial, onde todos pudessem enxergar com clareza os melhores passos a serem dados. Todos usariam o melhor de si em prol de si mesmos e do coletivo.
Entenderíamos o porque de muitas coisas e beneficiaríamos uns aos outros, sem sermos invasivos ou desmotivadores, pois entenderíamos que cada pessoa deste planeta é uma peça, uma engrenagem útil e única.
Saberíamos sobre a Cura de várias doenças e nunca nos beneficiaríamos da desgraça alheia, pois entenderíamos que não é sábio nos favorecer da dor e nem da miséria de nenhum Ser Vivo.
Teríamos boas escolas públicas e bons hospitais. Nos orgulharíamos de sermos um planeta saudável e em busca da igualdade, mesmo nos depararando com as óbvias diferenças. Seríamos motivados em saber mais e possuir menos, andando em equilíbrio com a natureza e com a urbanização.
Teríamos orgulho em sermos um Planeta evoluído e equilibrado, onde o sensacionalismo, a miséria humana, o descaso e a soberba não teriam espaço em nossas mentes ocupadas em andar à favor e em Harmonia com todos os assuntos relacionados à Sabedoria Coletiva!!!
Creio que estejamos apenas aprendendo, talvez toda a dor e sofrimento poderá um dia ser apenas uma história antiga, assim como as de um Rei… que um dia foi o mais Sábio de todos os Sábios!!!

14 de Agosto – Blogagem Coletiva pela CURA do Diabetes!!!

Hoje eu tive um sonho, mas não foi nada bom!!!
Sonhei que corria e corria… desesperado. Fugia de um país injusto, onde as pessoas sofriam e viviam precariamente.
Lá, elas tinham doenças incuráveis, eram desrespeitadas, abusadas… tratadas pelos doutores e cientistas como lixo!
Estes, que deveriam ser considerados, respeitados e queridos naquele lugar eram, na realidade, profissionais arrogantes e gananciosos, pois suas reais especialidades não eram direcionadas para a CURA e o bem querer ao ser humano, assim como suas promessas ao se formarem pediam, mas na verdade, lutavam para manter seus “pacientes” escravizados à eles.
Os hospitais públicos eram desorganizados, com médicos indispostos e estressados, tudo em plena degradação!!!
Tive medo, senti desespero… e corri!!! Tentava fugir.
Acordei suado e com a glicemia alterada… explodindo!!!
É…ainda não há Cura, não há interesse e nem explicação!!!
Não, meus amigos… não era um sonho… aquele INFERNO que sonhei não era apenas uma ilusão… esse INFERNO é real… e é aqui!!! E sabe de uma coisa?! É ainda pior!!!
Continuem pensando em CURA, continuem pedindo a CURA!!!
O descaso e a falta de medicações em Postos de Saúde e Hospitais Públicos são um fato… que infelizmente tende a piorar!!!
Passou mais um mês e nada mudou!!! Nada, em absoluto!!!
O que conseguiremos com nossas manifestações? Bem provavelmente coisa alguma, porém, não dizer nada sobre o nosso fracasso, torna nossa derrota ainda maior!!!
Peço a CURA por você, pelas crianças pequenas, pelos que sofrem… por mim mesmo… por todos nós… pode crer!!!:(