Encerrando meu Blog.

Obrigado aos que acompanharam meu Blog!
Estou encerrando ele por aqui.
Talvez comece outro, com outro nome, com outras intenções.
Aos Diabéticos… se cuidem, vocês nunca terão a tal da cura.
Aos amigos que conheci por aqui, valeu! Foi bom. Estou por aí, no Facebook e outros lugares, até segunda ordem.
Aos que se ofenderam, a vida é assim mesmo, nem todos conconcordam com nossas idéias e revoltas, as diferenças existem e nos fazem pensar.

Ao mundo… Adeus!

Tudo misturado no parque maluco!!!

Engraçado que, um dia, eu conheci um cara que parecia não ter sentimentos e até pensei: Este maluco é feito de tijolo? Emoção zero, medo nenhum… um descrente amalucado??!!!

Se você já passou por isto, não se engane… pode crer que não é bem assim, pois somos todos humanos, receosos e temerosos… pois mesmo que uns aparentem pouco, todos carregamos uma tal de massa cefálica cheia de emoções e registros dos mais diversos lugares e tempos… impossível negar!

Sei que, mesmo que pra desafiar a realidade, ou se autopreservar, uns agem como robôs, ou bestas, mas ainda assim… creia… tem um ser humano dentro do “jagunço”.

Em certo momento, há uma palavra, uma situação, um tipo de acontecimento que desperta aquela campainha dentro da cabeça do “cabrobró” e o faz retornar ao que ele realmente é… uma criação divina!

Sinto que estamos em um momento, de aglomeração. Pessoas carregadas dos sentimentos humanitários mais puros, aos mais melequentos e rastejantes possíveis! E ninguém se entende! Gente sensível demais convivendo com gente sensível de menos! Talvez haja, no futuro, uma explicação clara sobre isso e este tempo doido, mas por enquanto vou por aí, passando de portal em portal e em cada 100m vivenciando uma experiência diferente! É como estar em um parque de diversões, com a vantagem de não ter que pagar nada por isso… ou não também… no caso de ser uma vítima deste Parque Maluco!!!;P

Biografias.

Fui assistir ao filme do Chico Xavier e… gostei! Meu pai, quando era vivo, foi até Minas vê-lo.. ele disse que foi um belo encontro, emocionante! Creio que deva ter sido mesmo, pois parecia ser uma boa pessoa!

Estas biografias devem ser contadas assim, deste jeito, sem grandes cenas fantásticas e hollywoodianas… mas realistas, discretas… como foi o caso deste filme!

Não viajei no lado espiritual e invisível, mas na matéria… a dor carnal e seus desafios. Lembrei de pessoas queridas que já se foram e suas histórias e o quanto interessantes, falhas, humanas e por isto, fantásticas elas foram!

Lembrei de um tio que contava histórias muito bem e de seu sorriso sempre fácil, mas ao mesmo tempo, o quanto miserável e humilhado ele passou por este nosso planeta. Lembrei de outro tio, que ganhou na loteria e que, talvez por descuido, terminou em tamanha dificuldade financeira. De outro ainda, que com seu espírito altivo, viveu tão equilibrado, dono de si, até o final.

Confesso ser um apreciador de biografias, as vezes até mais do que a própria história contada!!!

Gosto das estratégias, me imagino na situação, nas superações dos desafios, ou as deselegantes escorregadas, em muitos casos… quase constantes, no decorrer de suas histórias. Penso se teria feito igual, ou pior!!!?

Algumas vezes apenas os observo, os assisto falecer, assim… sem luxo, ou sem graça, tão semelhantes aos personagens de suas criações… e do alto da minha total incapacidade de lhes estender a mão em socorro, em um simples ato de solidariedade, os imagino, todos eles: Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Henfil, Cazuza, Mamonas Assassinas, Abraham Lincoln, Einstein, Bussunda e o próprio Chico Xavier… o que será deles? O que diriam agora? Mudariam algo? Valeu, ou está valendo a pena?

Espero mesmo que sim… pois somos todos do bem! Mesmo que falhos… mas ainda e sempre do BEM!

Enfim… que nossas biografias, certas ou erradas,  tenham mais momentos dignos e felizes, lá no final!!!;)